sábado, 11 de maio de 2013

Uma paixão incondicional: Disney

Olá~
Aviso logo que esse vai ser um post mega enorme!
Sobre uma coisa que mesmo depois de anos eu não consigo me livrar, nem deixar de gostar menos.
Disney.


Pode ser coisa idiota, que eu deveria ter esquecido por crescer. Mas é algo que não consigo abandonar. É uma paixão incondicional. Eu sempre choro com os filmes da Disney, me emociono com eles. As mensagens que eles trazem, como os personagens são fortes e nunca desistem. Sempre acho uma lição de vida.


Como cosplayer, eu sempre quis fazer cosplays dos personagens que mais amo. Mas gostaria de fazer totalmente fiel. Sem erro algum, por ser algo deveras importante em minha vida. Então só vou tentar, quando tiver certeza de que vai sair exatamente como eu quero. Enquanto isso eu faço minha versão de alguns personagens, misturando com outros elementos. Como Lolita e Steampunk.

Como pessoa, os filmes da Disney sempre me ensinaram muito. Eu sempre saio depois de ver um filme com uma visão diferente. Sempre mudo algum pensamento e sempre me ajuda a melhorar como pessoa. No último ano novo, passou Rei Leão na Globo. E foi engraçado que todos da minha família não se opuseram quando eu disse que queria ver. Brincaram comigo dizendo que eu nunca mudei e sempre via, e ainda vejo, vidrada na tela, gritando com a mesma, abraçando a almofada nervosa, rindo do que se passa ou chorando com alguma coisa que ache triste ou emocionante.

Eu poderia falar sobre todos os filmes da Disney, o que me levaria muito tempo e a postagem ficaria simplesmente enorme demais. Por isso hoje, só vou falar delas, as princesas da Disney.


Agora que a Merida entrou na família Princesas da Disney, são no total Onze princesas oficiais. 



A primeira Princesa Disney é a Branca de Neve (Snow White).

O filme foi lançado em 1937 e foi com ele que começou esse gênero princesa em que mostram filmes sobre bravura, lutas, com heroínas de bom coração.
Essa é a única princesa de que eu não gosto. Eu realmente não gosto dela, não tenho simpatia nenhuma. Quando era menor, morria de medo dela. Achava o sorrido dela bem creepy, sem contar como a história dela é sombria e macabra. Tinha medo dela, do cenário, da madrasta  E só esse ano que fui me tocar, que na cena em que ela se perde na floresta, ela está tendo alucinações por inalar algum gás tóxico da floresta.
Não sei porque as mães adoram fazer festa de Branca de Neve para as filhas pequenas. Definitivamente, não mostrarei esse filme aos meus filhos.



A segunda princesa da Disney, é a Cinderela que teve seu filme lançado em 1950.

Tenho muitos motivos para gostar de azul e sempre vou resgatando memórias da minha infância e descubro cada vez algo novo. O vestido da Cinderela, mais um motivo para azul ser a minha cor favorita.
Se deparar com a história da Cinderela é se deparar pela primeira vez com a magia que existe em cada um de nós. O quando mesmo ela sendo humilhada, nunca desistiu e continuou perseverando é um exemplo de vida. Mesmo depois de todo mal que sofreu, ela encontra sua Fada Madrinha. Mostrando que sozinhos nunca vamos conseguir, que precisamos de ajudar para chegar aonde queremos. E muitas vezes pode ser alguém que você não espera, que parecia um rato mas na verdade era um magnifico cavalo. 
E por mais que achamos que não merecemos e vamos embora, quando é para ser não importa o quanto mas vai nos achar de volta.
Aquela mensagem que parece clichê mas é pura verdade, nunca julgue alguém pelo o que parece. Julgue pelas atitudes. Porque o que para muito pode parecer ruim, para você pode vir a ser algo maravilhoso.




Em terceiro como princesa Disney temos a Aurora (A Bela Adormecida), que poucos sabem que se chama Aurora.
O filme foi lançado em 1959. Todas as princesas são boas. Mas a Aurora ela é tipo, boa demais. Pode se dizer que foi com ela que eu aprendi a ser extremamente gentil.
A história da Aurora é uma história mais medieval. Tinha alguém que não gostava do seu pai, que era o Rei e para proteger sua filha querida ele abdica de poder criá-la, deixando-a nos cuidados de três fadas.
Ela como toda garota sonha com o seu príncipe encantado. Ela cresceu sem saber que era princesa, no meio do mato, longe de todo tipo de luxo. E mesmo assim, ainda é uma pessoa super bondosa que não muda o que acha ou acredita por ter ou não ter dinheiro.
E agora percebo o quanto realmente as princesas tiveram influência em como sou hoje.



Quinta princesa, Ariel ( A Pequena Sereia).

Filme lançou em 1989, depois de muito tempo ser um filme de "princesas".
Ariel é uma das princesas mais amadas, talvez pelo fato de ela ser uma sereia e cantar muito.
É lindo como ela descobre o amor, até então proibido e é capaz de qualquer coisa por ele. Capaz de abandonar sua família, amigos, tudo que acredita por esse amor incondicional. Já fiz isso. 
Essa história tem dois finais clássicos, o da Disney em que o príncipe fica com ela e o que ele não consegue ficar longe da bruxa e a Ariel vira espuma do mar.
É lindo ele lutando para salvá-la e como mesmo depois de tudo, o pai ve como foi bom e aceita o casamento, mesmo tendo que ficar longe de sua filha preferida.



Em quinto lugar, temos a Bela (A Bela e a Fera), minha princesa favorita.

O filme foi ao ar em 1991 (o ano que nasci!).
Nem sei por onde começar a falar dela. Além de achar ela a mais bonita, acho a história dela bem mais emocionante do que das outras. (Mulan é um caso a parte, ainda vou falar).
Ela é diferente, ela não ficou esperando sentada pelo príncipe encantado. Ela sempre foi atrás para resolver as coisas para si, sempre lendo e se perdendo no mundo da imaginação.
O como ela mesmo quando tudo aparentemente dá errado, não se deixa abater e continua firme e forte. O como ela prova, mais uma vez, que aparência não importa.
Por mais que ele fosse o príncipe  ela só via a Fera. O castelo era antigo ele muito bem poderia ter se apossado. E mesmo assim ela se apaixona por ele, porque ve o seu interior. Ele volta ao normal, graças ao amor verdadeiro.
É um filme maravilhoso, lindo, eu sei todas as músicas, sei as falas, sei a ordem das cenas, posso contar em detalhes. E não me canso de ver. Eu não gosto muito desse vestido amarelo, prefiro o azul. Mas ela fica linda em todos.
Com ela eu aprendi, a nunca desistir não importa o quão ruim esteja a situação.



Em sexto lugar, vem a Jasmine (Alladin). 

O filme foi lançado um ano depois de a Bela e a Fera, em 1992.
Eu gosto dela, mas não é aquele amor. Ela não é a principal do filme, por mais que seja o desejo de Alladin.
Mas com ela eu aprendi a ter objetivos e a não desistir deles.
A me esforçar e correr atrás por mais que todos digam que não, se é o sonho para correr atrás dele. Que por mais que seja por pouco tempo irá te fazer feliz.



Em sétimo lugar vem a Pocahontas.

O filme foi ao ar em 1995 e retratou uma história real, entre uma indígena e um conquistador.
Adoro a coragem e a liberdade dela, como isso é tudo para ela.
Mas uma coisa que aprendi foi que o que para mim é uma coisa, para você pode ser outra. Odeio mal entendidos e sempre tento deixar as coisas bem claras, por mais que fique falando várias vezes.
Pocahontas foi a primeira princesa "rebelde", que tinha vontade própria. Mas que ao mesmo tempo presava sua liberdade, sabia que tinha fazer algumas coisas por ser filha do chefe da tribo. Quando ela conhece John, tudo se confunde. Ela finalmente se apaixona e muda seus pensamentos. 
No fim o pai dela aceita, mas até isso acontecer ela não desisti e tende a provar que não apenas via com o coração mas com a mente. Pois foi por causa dela que foi evitado um massacre, maior do que tinha acontecido.
Com ela eu aprendi a pesar as coisas antes de fazer e sempre buscar uma solução.



Em oitavo lugar temos a Mulan.

O filme foi ao ar em 1998.
Mulan não deveria ser uma princesa Disney, pelo simples fato de ela não ser uma princesa! Ela até se casa sim, mas é com um general, nada mais que isso. Acho que ela é considerada princesas, apenas para poder dizer que as princesas tem uma de cada etnia.
A história dela é a mais incrível de todas! Ela salva uma nação!
Ela vai contra a família  contra todos por algo que ela realmente acredita. Que todos no começo acham que não vai ser bom para ela, mas ela prova de que é capaz. Mostra como se esforçando sem se importar com as opiniões alheias somos capazes de vencer.
Ela é outra que não ficou esperando o príncipe vir até ela. Ela estava bem sozinha e o tudo o que fez foi em prol da sua própria família. 
Colocando em primeiro lugar, ela não se importa o que vai acontecer com ela, desde que ela posso preservar seu amado pai.
Acho que por isso guardo muitas coisas para mim e não compartilho muito com a minha mãe, como deveria.

E esse foi o fim das princesas antigas!




Em nono lugar vem a Tiana ( A Princesa e o Sapo).

Finalmente em 2009, um filme com uma princesa negra! Eles já tinha de tudo. Morena, loira, asiática, oriente médio, indígena. Mas nada de uma negra. Além de ser um musical. Todos os filmes da Disney tem músicas, mas não chegam a ser musicais.
Esse filme foi um choque para muita gente, pela quantidade de magia negra que tem.
Quando eu vi no cinema, as crianças passavam mais parte do tempo quietas do que rindo. Achei as cenas bem pesadas para um filme infantil.
Ela vira princesa ao se casar com o príncipe, pois antes ela era uma menina normal.
Que sabia que os sonhos não caem do céu e que é preciso batalhar para conseguir o que quer, sem desistir nunca. De pouquinho em pouquinho ela foi juntando o seu dinheiro para dar inicio ao seu sonho e nunca desistiu. Era uma tarefa árdua e difícil mas nunca desistiu.



Décima princesa é a Rapunzel ( Enrolados)

Com o filme lançado em 2010, foi um sucesso mais que incrível.
Minha teoria é que tenha feito tanto sucesso, porque a história da Rapunzel é uma história mundialmente conhecida antes desse filme da Disney. A Disney apenas deu mais magia a história.
Cresceu sem saber sua verdadeira identidade, mas diferente da Aurora, não foi por um motivo nobre.
Quando ela encontra o Flinn, é uma chance que ela tem de poder conhecer um pouco o mundo. Por mais que ela não queira ficar trancada mais um dia naquela torre, ela só quer ver as lanternas flutuantes e voltar para casa.
A crise que ela fica quando sai da torre: "Isso é bom demais" "Mãe vai ficar furiosa!" "Eu nunca vou voltar" "Sou um ser humano horrível" mostra como somos indecisos quanto ao que queremos. Por mais que o sonho dela fosse ver aqueles lanternas por apenas uma noite, pensar que iria decepcionar sua mãe foi algo horrível. O Flinn, não é o tipo de príncipe ideal. Ele apenas a guia nesse momento de sua vida, ajudando a se situar.



A que foi coroada recentemente na Disney sendo a décima primeira princesa, Mérida (Valente)

Essa sim é uma princesa que foge de todos os padrões. Ela sabe que é princesa, não tem modos, não tem u príncipe  aprecia sua liberdade e o arco é sua maior paixão.
Ver como ela apenas quer ser ela mesma, sem fingir para ninguém o que não é. A mãe dela, apenas quer que ela mantenha a paz entre os reinos, mas Mérida não ve assim. Ela ve como uma coisa ruim, que foi até capaz de pedir ajuda a uma bruxa para se livrar disso. Mas claro que as coisas não acontecem como planejado.
E a luta dela, para concertar. Compreendendo mais a mãe é que é impressionante. Como ela reconhece que para ser ela mesmo, ela precisa ser a princesa que todos querem, senão nunca vai conseguir.
Acho que a Mérida e a Ariel seriam ótimas amigas.


Eu chorei em todos os filmes da Disney e continuo chorando. Sei que no fim tudo vai se acertar por ser um filme, mas mesmo assim acho lindo quando acontece.



Kida (Atlantis) é uma princesa esquecida.

Ela é uma princesa, que vira rainha por suas próprias mãos. Salva outra nação, mas é esquecida.
Só porque o filme não fez tanto sucesso. Mas é incrível.
Ela não é a principal, mas ao mesmo tempo é. (?)
Ela quer descobrir mais sobre si, que não lembra por ser pequena quando as coisas aconteceram.
Ela é um exemplo de perseverança.

Tentam colocar outras personagens como princesas, como a Wendy, a Megara e a Alice. Elas não são princieas. São importantes, mas não princesas.


Eu acho o sorriso da Aurora o mais bonito, na cena final em que ela está dançando com o príncipe  Acho que ninguém discute que a princesa mais incrível é a Mulan, por mais que tenham outra como preferida. O vestido da Cinderela é o mais bonito na minha opinião, acho tão difícil de ver um decente em cosplay. Minha princesa favorita é a Bela sem via das dúvidas e por isso a minha história preferida é a Bela e a Fera. De músicas eu gosto da Pequena Sereia.


Realmente saiu enorme esse post e demorei bem mais que o previsto. Mas é o que eu acho sobre as princesas Disney e o quanto elas são importantes para mim.

12 comentários:

  1. Hachi, eu amei esse seu post.
    Minha princesa favorita é, sem sombra de dúvidas, a Merida. Somos parecidas, inclusive no cabelo (hoje em dia não porque ele está curto)
    Eu gosto MUITO da maneira que você vê as princesas, você enxerga as qualidades delas, o que se pode tirar de bom de suas histórias, e não as coloca no estereotipo da mocinha que espera pelo príncipe encantado.
    As pessoas deviam ter mais a sua visão.

    Maaas, deixa eu te contar uma coisa surpreendente: Sabe duas princesas oficiais da disney (juro pra você que é oficial!) que quase ninguém sabe? A Nala e a Kiara. Como prometida do Simba, a Nala já era princesa desde filhote. E a Kiara eu nem falo nada! <3 Princesas Leoas, fortes e determinadas :)

    Beijos Hachi! Seu post ta perfeito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que bom <33
      A Merida entrou na minha lista de preferidas, definitivamente.
      Agora posso dizer que Bela, Ariel e Merida são minhas preferidas.

      Eu tinha lembrado delas!! Esqueci de colocar no post XD

      Obrigada Mari <33

      Excluir
  2. òtimo!! Os filmes da Disney sempre nos fazem refletir sobre a nossa vida. Isso é smp demais!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E não é?
      É simplesmente lindo. Amo a Disney mesmo.

      Excluir
  3. A Kida é minha preferida. Acho que ela não foi coroada porque anda seminua! hAUSHAUsua
    Na verdade, talvez não se comente tanto de Atlantis porque é uma versão mais tecnológica de Pocahontas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nao acho nada todas é lindas elas nao podem ter preconceito

      Excluir
  4. O começo me emocionou porque bem, me identifico muito com o que você disse, afinal a Disney também fez e faz parte da minha vida <3

    Ai da minha família se não me deixasse ver Rei Leão aquele dia! hahahahahahha Adorei o post :3

    As vezes até eu esqueço a Kida, apesar de ter adorado Atlantis, não entendo como não gostam desse filme, é especial pra mim porque lembro de ter visto no cinema, com meu pai lendo as legendas do começo pra mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei porque não gostaram, acho que é porque teve um tema mais adulto com muitas armas e tal.
      Ai que bom Ju, fico feliz <33

      Excluir
  5. Eu ainda não me acostumei com essas três novas princesas. Seilá.... pra mim elas não são.

    E realmente, há a princesa esquecida. Eu vi bastante o desenho quando era pequena...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E a Merida nem da Disney é. Modificaram ela para se encaixar como Princesa.
      Rapunzel eu aceito de boa, porque a história já existe a muito tempo.
      Mesmo coisa da Tiana, mas a Merida por mais que a ame muito, não sei se foi muito certo.

      Excluir
  6. todas tem seu destino e são lindas nenhuma é feia que eu saiba não devemos ter preconceito mesmo que é um filme voce é uma princesa e sua vida é um filme porque voce namora casa tem filhos e vivem felizes para sempre ingual um filme

    ResponderExcluir

Diga sua opinião <3

Veja também